Páginas

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

You're my pet [Movie]



You're my pet é um filme coreano muito divertido e agradável. Escolhi assisti-lo por dois motivos exclusivamente estéticos: um deles era que o protagonista era Jang Geun Suk (o mesmo ator principal de Marry me Mary, já comentado aqui por mim antes, e outros dos quais ainda não comentei) e que é, provavelmente, um dos meus maiores crushs (junto com Lee Min-hoe também porque gostei da foto no cartaz. Li a sinopse, tive interesse e fui em frente, principalmente por ser tão curtinho.

 Soltar a franga quando ninguém está vendo... Quem nunca?

A história principal é de uma mulher bonita, madura e bem resolvida em todos os sentidos possíveis. Ela tem um cargo prestigiado no trabalho, é cheia de confiança e força e totalmente o oposto das garotinhas imaturas que costumamos ver como protagonistas. A protagonista, como uma jovem qualquer, também tem seus conflitos e futilidades, mas uma mentalidade muito madura em certa medida. A verdade é que com o trabalho, a vida praticamente sozinha e outra série de fatores, ela se torna uma personagem forte e cheia de confiança que aos poucos faz com que lhe demos nossa confiança também. 

Uma das cenas hilárias do filme. Mas gente...

Voltando ao enredo, tudo parece perfeito em sua vida, exceto a parte amorosa. Ela é uma solteirona assim como a maior parte de suas amigas, e como uma mulher já adulta, obviamente sofre pressão para encontrar um companheiro. Sua falta de fé e interesse nos relacionamentos é porque seus pais vivem brigando e falando em divórcio, e porque ela na maior parte do tempo está concentrada demais no trabalho e em si mesma para dar abertura a uma outra pessoa para que entre em sua vida. Mas solitária, é aí que ela começa a se perguntar se está na hora de encontrar um animal de estimação, já que são companheiros e não trazem tantos problemas quanto um parceiro amoroso. 

Nhaw... Parece um gatinho :3

Ela acaba "adotando" um dançarino sem eira nem beira que quer vida fácil. Desafiado e tentado a viver numa casa grande, bonita e confortável em troca de praticamente nada, ele aceita ser o novo animalzinho de estimação dela. Ela então passa a chamá-lo de Momo (o nome do seu antigo cachorrinho) e tratá-lo como animal, lavando seu cabelo, dando-lhe comida e estabelecendo uma série de regras de como uma relação entre animal e dono devem ser. Momo aceita e se diverte; apesar da situação lhe ser constantemente desfavorável, ele sempre encontra uma maneira de virá-la a seu favor. Mas era óbvio que isso não poderia dar certo.

Olha a selfie!

Ela acaba encontrando um possível príncipe encantado (um homem bonito, rico e simpático), que era seu grande amor na juventude e que parece estar muito interessado nela. Além disso, não pode deixar que as pessoas descubram que Momo não é um cachorro, mas uma pessoa. Afinal, quem não estranharia uma relação tão bizarra e não veria com outros olhos um homem e uma mulher vivendo juntos sobre o mesmo teto? Momo, apesar de não parecer ter onde cair morto, também tem uma vida: amigos, a dança que é sua grande paixão, e um futuro bastante promissor. Aos poucos os dois vão se tornando cada vez mais próximos e hilários: ela não consegue parar de se preocupar com ele e ele não consegue parar de importuná-la. A verdade é que às vezes a relação entre os dois mais parece a de uma babá e uma criança. Mas ele incontestavelmente se comporta e lembra um cãozinho amoroso e fofo, principalmente quando se deita em seu colo querendo atenção. 

 Na esperança de encontrar um desses na porta de casa. Adotaria sem pensar duas vezes!

Quem não gostaria de ter um bichinho de estimação assim? A verdade é que ele certamente não era só um bichinho de estimação, muito menos um animal. Era um humano com sentimentos e necessidades, e eventualmente se envolve mais do que deveria. Ela demora muito tempo para perceber isso, mas parece fazê-lo na hora certa.

 Esses dois... Já amo!

É um romance agradável, sem muito drama e complicações. As coisas acontecem de uma maneira muito rápida também, devido ao curto período de tempo. O ponto forte fica com as cenas cômicas e ao mesmo tempo fofas. A cena do beijo não deixa a desejar (finalmente um beijo de verdade!) e a minha preferida é a que os dois dançam juntos próximos a uma fonte. Muito gostoso de assistir!

Nenhum comentário:

Postar um comentário