Páginas

segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Ai wo Utau Yori Ore ni Oborero [Drama]


É um drama japonês inspirado no mangá de mesmo nome (e também chamado de Ai Ore!) e tem como título em inglês "Be crazy about me". Eu confesso ter resistido bastante ao mangá, já que seus traços não me agradaram nem um pouco, mas como o drama é tão curtinho e de certa forma "raso", senti a necessidade de conhecer um pouco mais a história e por fim ignorei meus caprichos e decidi ler. O que foi uma decisão bastante sábia, já que existem tantas diferenças. 

Akira e Mizuki em carne e osso.

Sobre o drama, a história é basicamente a mesma do mangá, mas condensada e modificada em muitos aspectos simplesmente porque o meio de veiculação pede. Mizuki não parece tanto assim um garoto e é linda e Akira é extremamente feminino, mas nada que saia do padrão dos japoneses (risos).

Blaue Rouse e suas lindas (ou lindos?) integrantes.

As meninas da banda são maravilhosas e eu me vi apaixonada por praticamente todas (mesmo que a maioria tenha sido tão secundária). As roupas, o estilo mais dark e lolita, tudo me encantou e me transportou a um universo que me interessa bastante. Imagine uma escola daquelas, cheia de meninas lindas e cheias de estilo; onde o que aqui é considerado bizarro, lá seria considerado não só normal, mas o mais certo... Confesso que a única parte que me desagradaria seria a falta de rapazes. Não posso deixar de dizer que as meninas da escola, apesar de lindas e charmosas, não passam de crianças. O fanatismo me irrita (elas perseguem a banda da escola e seus integrantes a níveis extremos) e passa uma impressão de decadência. Parece que nenhuma delas tem vida própria, enfim. De qualquer forma as meninas da Blaue Rose deviam amar toda a atenção que mereciam, pois quem não gostaria de ser o centro das atenções do colégio de forma positiva? Numa das primeiras cenas a banda é mostrada se apresentando num show e eu gostei bastante. À primeira vista confundi todas elas com rapazes, o que mostra que a intenção foi realmente alcançada.

Como não se encantar com essa criatura?

Sobre a escola de rapazes que Akira estuda, eles são tanto quanto ou mais infantis e lunáticos que as meninas. Primeiro por insistir em ver Akira como uma garota simplesmente porque ele se parece uma. A venda de fotos, acessórios e tudo relacionado a ele me parece doentio, apesar de muito cômico. Akira é um menino com muita paciência, pois eu em seu lugar não suportaria tanta bajulação de macho e as constantes investidas. De qualquer forma, apesar de resistir e tentar demonstrar o contrário, ele parece apreciar se vestir de garota e coisas do tipo. Normal. A parte mais engraçada (e a minha preferida) é a do presidente e seu amigo que vivem inventando absurdos por Akira e nos proporcionam algumas boas gargalhadas. Sobre o romance, é muito pouco desenvolvido provavelmente por causa do tempo. Não dá nem pra torcer muito pra que fiquem juntos. Percebe-se um certo climão entre Kaoru e Mizuki e eu gostaria que isso tivesse sido explorado mais. Tenho certeza que todos que assistiram, assim como eu, torceram secretamente para as duas formarem um casal.

Mangá. Impossível decidir quem é quem, certo?

Quanto ao mangá: apesar dos traços, a história me agrada. Obviamente todos os pontos citados por mim acima são muito melhor abordados nele, o que torna tudo mais interessante e cativante. Os personagens também são muito diferentes e certamente a caracterização física é muito importante (e quase impossível de ser conseguida num universo fora o do mangá). Por exemplo, é impossível ver Mizuki como uma garota; até com roupas femininas, ela é absurdamente masculina. Akira também se parece muito com o sexo oposto, mas em alguns momentos podemos vê-lo com traços um pouco mais masculinos, o que faz com que a situação de Mizuki esteja realmente em outro nível. Logo no início já notamos uma diferença marcante no enredo: Akira e sua participação na Blaue Rose e, no decorrer da leitura, diversas outras diferenças surgem. Vale dizer também que o mangá é bastante ousado e tem muitas cenas mais picantes, diferentemente do drama, que mal tem cenas de romance.  

 Lindinhos.

De qualquer forma é importante falar que esse é um romance como qualquer outro, apesar do diferencial da protagonista se parecer com um menino e o protagonista se parecer com uma menina. Eu, apaixonada por escrever, fico particularmente decepcionada que a história não seja vista de uma ótica mais social e aprofundada, mas reconheço que doramas e mangás não são os veículos apropriados para isso, principalmente por não ser compatível ao público a que se dirige. 
Enfim, recomendo muito. Divertido, fofo e interessante!

Miau!

Nenhum comentário:

Postar um comentário