Páginas

domingo, 20 de novembro de 2016

Oh My Ghostess [Drama]


Oh My Ghostess (disponível no DramaFever) é um dorama de 2015 que, como toda boa comédia romântica, mistura elementos extremamente divertidos com muitas reviravoltas e emoção. Conta a história de Na Bong, uma menina apaixonada por cozinhar, que trabalha com o famoso chef de cozinha Sun Woo, que é também seu amor não correspondido. Ela é extremamente tímida e tem uma personalidade passiva, além de possuir a capacidade de ver e se comunicar com espíritos, o que faz com que ela não controle as rédeas da própria vida. Tudo muda quando ela é possuída por um espírito, Soon Ae, que vaga pela terra e é conhecida por ser uma fantasma virgem. Decidida a resolver seu rancor e transcender, a fantasma procura por um homem com vitalidade para que possa perder a virgindade e, uma vez no corpo de Bong, ela se vê presa e acaba descobrindo que o homem com vitalidade que tanto procura está mais próximo do que imagina: Chef (Sun Woo).

Nossa reação aos domingos.

Confesso não ter criado muitas expectativas a princípio quanto a esse dorama. Me parecia bobo e sem grandes apelos visuais, mas decidi dar uma chance e me surpreendi. A temática é, mesmo bastante fantasiosa, diferente e criativa. Tudo é tratado de forma bastante divertida e eu ri do início ao fim. Logo no primeiro episódio me vi completamente envolvida pela narrativa e pelos personagens, que são absolutamente cativantes. Me agradou particularmente o ambiente da cozinha em que tudo se passa; embora não faça parte desse universo, adoro assistir programas e competições culinárias, e esse foi mais um ponto que me conquistou. 

Os meninos do restaurante Sun são divertidíssimos e tem um ótimo entrosamento.

Embora seja uma comédia romântica e o romance principal seja, como esperado, bastante simples e clichê, não deixa a desejar. O casal é uma graça e, mesmo que no início eu não os tenha shippado (eu sempre shippo errado), a uma certa altura é impossível não se ver completamente envolvido pelos dois, torcendo, sofrendo e se divertindo junto com cada momento. Além disso, temos um triângulo amoroso nada convencional que envolve uma fantasma! Muitas pessoas se viram completamente divididas entre Bong e Soon Ae e chegaram a sugerir finais alternativos, em que a fantasma também consegue sucesso no amor. Embora eu particularmente tivesse preferido um desses finais, o que realmente aconteceu não me decepcionou. E mesmo que muitas críticas afirmem que o romance entre Bong e Chef seja raso, discordo por se tratar de uma série relativamente curta, em que esse não era exatamente o foco principal, e por isso o romance não é construído de forma tão natural e detalhada, mas brevemente. 

As cenas de romance dos dois são adoráveis!

De qualquer forma, gosto bastante de como o romance do casal principal evolui, e também como os próprios personagens evoluem no decorrer da história. Bong é a que mais muda, e é também a mudança de que mais gostamos. A transformação de cada um dos personagens nos mostra que amadurecer é inevitável e que muito do nosso amadurecimento se deve ao contato com pessoas importantes em nossas vidas. O dorama é cheio de importantes lições de vida sobre amizade, família, amor e até mesmo sobre aceitar as diferenças. 

As crises de ciúme do Chef eram tão fofas que dava vontade de apertá-lo!

Para complementar, existe um mistério sensacional. Embora não seja tão misterioso assim (pois logo nos primeiros episódios já é possível desvendar tudo), é envolvente e dramático. As risadas são muitas, mas os momentos de emoção e de olhos cheios d'água também existem. Pensando um pouco sobre a experiência completa do dorama, me dei conta do quanto sua história, principalmente envolvendo o triângulo amoroso, é complexa, mesmo com suas previsibilidades. Também refleti sobre o quanto a personalidade de uma pessoa define se ela é ou não atraente para nós: Bong, com a mesma carinha de filhote, era completamente diferente com a própria personalidade e a de Soon Ae. 

Existem muitas cenas de beijo, e todas excelentes.

Outro ponto que envolve não só o romance dos protagonistas, mas toda a história de forma geral, é a maturidade com que ela se desenvolve. Por se tratar de uma trama que se dá no ambiente do mundo culinário, podemos ver pessoas adultas trabalhando, lidando com situações do dia-a-dia que envolvem desafios, altos e baixos e como cada uma delas tem que conciliar a vida pessoal com a profissional. Também vemos as dores e os conflitos que cada um possui, além de sermos lembrados de que todos temos um passado (e que nem sempre ele é bem resolvido e feliz). Quanto ao romance, tudo isso fica ainda mais claro, já que não são dois adolescentes envolvidos um com o outro, mas dois adultos já donos do próprio nariz e isso se reflete nas interações entre eles, nas cenas de beijo, nas conversas mais picantes e na forma com que tudo é conduzido (e que eu amei).

Dá para ser mais fofo do que isso?

Por fim, me apaixonei por cada um dos personagens e pela forma delicada e descontraída com que os conflitos foram abordados no decorrer dos episódios. Em nenhum momento pensei em desistir: pelo contrário, me vi cada vez mais ansiosa para descobrir o que viria em seguida e imaginando as diversas possibilidades que a história deixava em aberto. Recomendo para quem busca por uma história leve, para se distrair, mas ao mesmo tempo longe de ser bobinha. Um amor!

Para fechar com chave de ouro, uma imagem do crush supremo!

Nenhum comentário:

Postar um comentário