Páginas

terça-feira, 14 de março de 2017

Is it love? Matt [Game]


Is it Love? Matt é mais um jogo da série Carter Corp, assim como Is it Love? Gabriel, jogo do qual já falei aqui antes. Segue exatamente o mesmo esquema, com a diferença de que esse ainda não está disponível no idioma português. No caso, eu o jogo em inglês, mas existem também outras línguas que talvez sejam de maior domínio para quem estiver jogando. 
Você continua sendo a mesma personagem: a mulher jovem e segura que trabalha duro nas empresas Carter. Mas aqui você não é mais a novata: já se acostumou com o emprego e seus prazos apertados, com o chefe bonitão e intimidador Gabriel e com as implicâncias da insuportável Cassidy. Você também já tem uma amizade consolidada com Lisa, e são quase como irmãs. Com Matt o relacionamento também progrediu e vocês são melhores amigos, mas as coisas começam a mudar. 


"Eu amo sua boca, sabia?" Todas amamos.

Você começa a perceber que seus sentimentos por Matt são mais do que os de amizade. Especialmente quando vocês começam a fazer aulas de luta juntos. Mas não parece recíproco, e aí entram todos aqueles sentimentos confusos de todo mundo que se encontra na friendzone: se declarar ou continuar as coisas como estão? E se a amizade for destruída? Para piorar, o passado de nossa personagem e o passado do próprio Matt surgem com toda a força e não param de interferir no presente. As coisas se tornam ainda mais complicadas com o aparecimento de Daryl, o irmão gêmeo do Matt.
Matt é um cara incrível e se mostrou ser desde o princípio. Ama sua moto, é bagunceiro, tem um jeito de badboy e vive fazendo piadas. É um bom rapaz e, no fundo, muito gentil e carinhoso, romântico... Tem todas as características que a maioria das mulheres busca num homem. No entanto, ele é muito mais do que aparenta ser. Tem um passado extremamente conturbado; provavelmente o mais dentre todos os personagens do jogo. Alguns dos seus traumas não podem ser resolvidos tão facilmente e isso interfere com frequência no relacionamento dele com a protagonista. No entanto, se você escolher ficar ao seu lado, será como seu porto seguro. O relacionamento dos dois me encanta por isso: a protagonista não é apenas aquela que o apoia e o ajuda a superar seus medos, mas também se apóia nele sempre que precisa. É uma relação de troca, com muita cumplicidade e compreensão. Além de tudo, muita paciência. Não se trata apenas de paixão ardente, embora ela exista. Trata-se também de apoio incondicional. 


Você vai ter que tirar o meu vestido, ou eu vou ter que tirar a sua roupa, ou podemos fazer os dois.

Daryl é parecido com Matt em muitos sentidos. Além do físico, que é o mais evidente, suas personalidades podem ser semelhantes, se olharmos com mais atenção. Ele também tem um passado conturbado e obscuro, que acaba afetando todo o seu presente porque não foi resolvido. Ele também é gentil e cuidadoso. A princípio, ele parece não passar de um playboy arrogante e abusado. Às vezes seu jeito galanteador passa dos limites, e ele também é muito cabeça dura. Mas com o passar do tempo descobrimos que essa é uma armadura que ele usa por medo de se machucar, e que, se há algo verdadeiro sobre ele, é o amor que sente pelo irmão, mesmo que os dois vivam em pé de guerra. O relacionamento dos irmãos também me encanta. No início parecem odiar um ao outro, mas depois descobrimos que a ligação entre eles é fortíssima, e são capazes de tudo para se proteger. 


Daryl, quando não está usando um chapeuzinho de pagodeiro.

Gosto bastante do papel da Lisa nesse jogo. Ela se mostra uma verdadeira irmã, e tem muito mais destaque. Temos, ao invés da gatinha, um cachorro maravilhoso, com um olho de cada cor (eu amo). Dentre esse jogo e o do Gabriel, eu certamente prefiro esse. Não só por ser com o Matt, que é uma grande paixão minha, mas porque a história é muito mais complexa, cheia de conflitos e reviravoltas e muito interessante. Existem os momentos em que morremos de raiva, outros de amor, outros de tanto rir e, por fim, aqueles em que também temos que segurar as lágrimas. Além disso, eu fiquei completamente dividida entre os irmãos, pois cada um deles tem o seu próprio charme. Eu amo o jeito ousado e atrevido de Daryl, e também a maneira com que ele parece ser um homem mal, mas é bondoso e sensível por dentro. Já Matt me encanta com seu jeito garotão, despreocupado e divertido, companheiro, amigo e extremamente romântico. Se estivesse na pele da protagonista, minha maior dúvida seria qual dia da semana seria de cada um (risos). 
A maneira de se obter imagens continua complicada, mas nesse caso consegui algumas, o que me faz acreditar que eu realmente tenho mais afinidade com Matt, por ter escolhido as respostas certas. Assim como o do Gabriel, o final deixa uma brecha para continuações e também nos introduz um pouco da história dos outros personagens que ainda serão abordados. Eu amei, e agora aguardo ansiosamente pelo Is it Love? Ryan, que já foi lançado e eu ainda preciso jogar, e o Is it Love? Colin, que é o que eu espero desde o princípio (e que, quando lançar, me fará ter um ataque do coração). 



Nenhum comentário:

Postar um comentário