Páginas

terça-feira, 15 de maio de 2018

A Ghost story [filme]


Hoje vim falar de um dos melhores filmes que já assisti. A Ghost story é de drama e romance e tem uma trama simples, mas incrivelmente profunda e de dar arrepios. Conta a história de um casal que se muda para um casa nova, onde eles constroem muitas memórias juntos. Mas um acidente de carro faz com que o marido acabe falecendo e, depois de morto, retorne como fantasma para a casa para acompanhar a vida da esposa. Calma, não dei nenhum spoiler. Essa é a premissa do filme, e o que vemos até mesmo no título. É a partir daí que toda a história gira: tudo é contado pela perspectiva de um fantasma. 


Mas não se engane: essa história está longe de ser mais um clichê que vemos quando relacionado a histórias sobre morte ou sobre fantasmas. Pelo contrário, traz uma cara totalmente nova sobre o tema. Tem um jeito delicado, sensível e muito sutil de tratá-lo. Também não dá medo, embora seja bastante sombrio em alguns momentos, como nas cenas em que o fantasma fica simplesmente parado observando por longos minutos sua esposa fazendo coisas triviais, como comer o almoço, por exemplo. Ao decorrer da trama, questões muito importantes são trazidas, como a relação entre vida e morte, a maneira como lidamos com nossos sentimentos e nos relacionamos com o mundo, o que nos diferencia e o que nos faz seres humanos, o que fazemos no mundo e o que deixamos quando partimos. São questões básicas que todos nós um dia já nos perguntamos e que fazem parte da nossa essência. Um dos meus momentos preferidos do filme é o diálogo espetacular de um dos personagens numa festa, em que ele fala sobre os homens e a necessidade que temos de sermos notados, deixarmos um legado. 


Para quem gosta de muitos acontecimentos e cenas melodramáticas, esse não é o filme certo. As cenas são lentas e as sacadas são sutis; tão sutis que muitas delas provavelmente só sejam notadas se assistirmos o filme mais de uma vez. O filme começa acertando no trailer, que é incrível e instigante. Além disso, a trilha sonora é simplesmente viciante. Não consigo encontrar um defeito só; toda a produção é muito sensível. É para refletir muito e se acabar de chorar. 

quinta-feira, 15 de março de 2018

BLACKPINK [Music]


Blackpink é um girlgroup que teve sua estreia oficial em 2016 e de lá para cá veio ganhando cada vez mais força, seja na Coreia, seja no cenário mundial. Seus fãs estão espalhados por cada canto do mundo e tem uma legião de fãs especialmente aqui no Brasil. 


Quem gosta de kpop certamente já ouviu falar nas meninas. Até quem não. Pois recentemente, além de todo o sucesso que elas vêm fazendo, o grupo chegou a aparecer no filme Liga da Justiça, na cena em que o quarto do Flash é mostrado. Um curtinho trecho do novo MV das meninas, As if it's your last apareceu na tv! Os fãs foram à loucura e o assunto foi muito comentado. Por que vale a pena conhecê-las e por que você também se apaixonaria por elas?


O grupo é pequeno, se comparado aos outros de kpop. São apenas quatro meninas: Jennie, Jisoo, Lisa e Rosé. As quatro tem visuais e aparências muito marcantes e isso a gente vê não só nos MV's, mas também nas apresentações ao vivo e até mesmo num novo reality show delas chamado Blackpink House, onde podemos ver o dia-a-dia das garotas e um pouco das emocionantes férias delas. Um dos diferenciais do grupo é que ele não tem uma líder; as quatro tomam as decisões juntas. Seus papeis nas músicas também são muito versáteis. Jennie, por exemplo, faz rap e também canta. Jisoo e Rosé arrasam nos vocais e Lisa e rapper mais querida, e aqui vai uma curiosidade incrível sobre a integrante: coreano não é sua língua nativa. 


A banda tem não só uma, mas duas integrantes estrangeiras!Rosé nasceu na Austrália e foi criada na Nova Zelândia, e Lisa é tailandesa! As duas falam coreano muito bem e as meninas parecem ter um bom conhecimento de outras línguas e mandam bem, por exemplo, no inglês. Elas são ícones fashion, mas têm belezas singulares. 


Para quem se interessou, aqui vão os principais MV's que certamente farão vocês se apaixonarem pelas canções e escolherem qual delas é a sua preferida. Cada uma é conhecida por uma carcterística: Rosé pelos vocais potentes; Jisoo pelo carisma e o jeito divertido; Jennie pela beleza e personalidade madura e Lisa, particularmente minha preferida, pelas suas incríveis habilidades na dança. Elas passaram longos anos treinando para chegarem aonde estão. E merecem muito!

As if it's your last

Playing with fire

Wistle

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Strong Woman Do Bong Soon [Drama]


Strong Woman Do Bong Soon é um drama que tem de tudo: romance, comédia, mistério, drama. Conta a história de Do Bong Soon, uma menina que tem poderes especiais: sua super força é passada de geração a geração a todas as mulheres da família. Mas existe também uma maldição: quem usá-la para o mal ou machucar um inocente, perde todos os poderes. Ela passa a trabalhar de guarda-costas de Ahn Min-hyuk, CEO de uma importante empresa de videogames onde ela sempre sonhou em trabalhar, desenvolvendo um jogo inspirado na sua vida. 

O triângulo amoroso é entre ela, Ahn Min-hyuk e In Gook Du, seu melhor amigo e policial. Apesar de gostar muito dos dois rapazes, shippei a personagem com Min Hyuk: os dois juntos são extremamente fofos. Ele tem um jeito teimoso e inocente que é encantador. As cenas de romance são muito boas. O relacionamento dos protagonistas vai sendo construindo pouco a pouco e é bem fundamentado. As cenas de beijo também não deixaram a desejar, embora tenham demorado um pouquinho para acontecer.
O mistério principal, apesar de também ter sido demorado e enrolado até o último minuto, é muito bom e dá uma cara nova à série, que se aproxima a uma de investigação e policial. As cenas de comédia são simplesmente hilárias e se intercalavam com as sérias, que eram sobre o psicopata sequestrador de mulheres, os poderes de Bong Soon e outros importantes assuntos. É legal como a personagem, apesar de extremamente forte por fora, é delicada e sensível por dentro. Ela não foge a alguns estereótipos, como o de menina fofa e muito desastrada. Mas tem uma personalidade única, sempre protegendo aqueles que ama e buscando fazer o certo. E o mais legal: corre atrás daquilo que quer, seja no trabalho ou na vida amorosa. É uma menina muito decidida.
Um dos meus pontos favoritos é a discussão que os super poderes, apesar de serem tratados de forma divertida e absurda no dorama, traz. Aqueles que são diferentes têm uma série de responsabilidades e também sofrem todo o tipo de preconceito. Mas a única aceitação de que precisam é a de si mesmos e daqueles que os amam, e é isso que a história toda nos ensina, do primeiro ao último episódio. Mesmo com suas diferenças, é possível encontrar quem te ame por quem você é e te respeite acima de tudo. 


Obs: um dos pontos altos da trama, para mim, é o relacionamento entre os pais de Bong Soon. 
Enfim, é uma dorama muito agradável e fofo. Eu adorei! E vocês, o que acharam? Até a próxima!

domingo, 28 de maio de 2017

Heileen [Game]


Heileen é um jogo do qual quero falar há um tempo, mas sempre acabava me distraindo. O joguei pela primeira vez há anos, mas recentemente me vi jogando o terceiro jogo da série e me lembrei do quanto o amo. É da Winter Wolves, que é também a responsável por jogos como Always Remember Me, Nicole e outros dos meus favoritos jogos de Visual Novel. 

Heileen é absolutamente linda.

O jogo é dividido em três. O primeiro é Sail Away, o segundo The Hands of Fate e o terceiro e último (até o momento) New Horizons. No primeiro jogo conhecemos Heileen, uma menina nobre e meiga que foi criada pelo tio. É com ele, que é um mercador, que ela faz a viagem na qual o jogo é ambientado. Lá podemos conhecer outros personagens cativantes e as opções de romance, que no primeiro jogo não são tantas. O navio em que Heileen e todos os seus amigos e sua família estavam naufraga, e é aí que começa a trama do segundo jogo. Ela se vê perdida numa ilha deserta e tem que lutar para sobreviver, com a ajuda de seus novos amigos. Ela encontra cartas de tarot mágicas e um gato preto falante, e passeia por suas lembranças guiada pelas sete virtudes e os sete pecados capitais, e nossas escolhas definem literalmente se ela é uma santa ou uma pecadora. Ela acaba sendo resgatada por um grupo de piratas, que é o que ocorre no terceiro jogo, e, à medida que vai retomando sua vida, busca por cada um dos seus amigos desaparecidos. 

Cada uma delas possui uma sensualidade única.

Dentre os três, o que mais gosto é o segundo. É o que tem uma trama mais elaborada, fantasiosa e muito envolvente. Também é nele que nossas ações tem maior peso e definem o caráter de Heileen. Mas o que tem mais opções de romance e também as melhores cenas é o terceiro. Os romances incluem meninos e meninas, o que é uma característica já conhecida nos jogos da Winter Wolves, e algo realmente muito bom. No decorrer dos três jogos nos apegamos de fato a Heileen, que é uma excelente personagem. O jogo tem um visual lindo de morrer, que é uma das coisas que mais gosto nele. 

E os rapazes também podem ser muito sensuais.

Enfim, esse foi um dos primeiros jogos do estilo que já joguei e me apaixonei completamente. Temos uma história juntos e ele é muito especial para mim. Poder jogá-lo de novo é um prazer muito grande, além de me trazer muita nostalgia. Aos iniciantes ou aos já apaixonados por dating games, Heileen é uma ótima pedida de jogo com uma história envolvente, arte bonita e caprichosa e cenas que vão desde as mais fofas às mais picantes. O jogo, infelizmente, é pago. Mas vale muito à pena!

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Weightlifting Fairy Kim Bok Joo [Drama]


Hoje venho falar de um dos meus doramas atuais favoritos: Weightlifting Fairy Kim Bok Joo. Estrelando atores como Nam Joo Hyuk (de Scarlet Heart Ryeo) e Lee Sung Kyung (de Doctor Crush), não poderia esperar nada menos do que uma produção incrível. Um dos pontos altos é o elenco. Os dois atores principais já haviam antes contracenado em Cheese in the trap, e uma curiosidade: foi confirmado que estão namorando!

"Eu pensei que ela odiaria flores porque ela não pode comê-las".

A química do casal principal é muito grande. O dorama conta a história de Kim Bok Joo, uma levantadora de peso, que acaba conhecendo Joon Hyung, um nadador, e os dois descobrem que se conheciam durante a infância. Os dois então se tornam cada vez mais próximos e, como esperado, um romance entre eles floresce. O mais legal de tudo é ver as etapas desse amor, como ele é bem construído e, ao mesmo tempo, cheio de cumplicidade e amizade. Por isso o relacionamento entre eles é tão legal, e torcemos pelos dois do começo ao fim. 

Relationship goals.

O dorama não tem um grande vilão, e esse é um dos vários pontos em que ele foge do senso comum. O mais próximo que temos disso é Shi Ho, que é a ex namorada de Joon Hyung e rival amorosa de Bok Joo, mas está muito longe de ser uma vilã. Inclusive é uma das personagens com mais profundidade na série, e traz importantes discussões como distúrbios alimentares e a pressão que existe sobre os atletas. 

Melhor elenco!

É muito legal que a protagonista fuja do ideal de menina fofa e desajeitada das séries coreanas. Ela é forte, física e psicologicamente, e não muito feminina. Além disso, é uma levantadora de peso, que vive para o esporte, e não tem o romance como uma de suas prioridades. Já Joon Hyung não foge do estereótipo de cara popular, bonito e atlético, mas é dono de um jeito de menino, inocente e despreocupado, mas que esconde dores profundas. O relacionamento de Joon Hyung com sua mãe é outro ponto forte da história, muito complexo e bem trabalhado. Lições importantes nos são ensinadas em cada um desses conflitos. E, mesmo que todos eles vivam para o esporte, tem também suas vidas pessoais, seus problemas e suas dificuldades, mas no final algo os une: a paixão pelo que fazem. 

Essas três juntas são divertidíssimas... Swag!

A história é divertida e traz discussões sérias de forma leve e sensível. As cenas românticas são ótimas e delicadas. Não há enrolação para o desenrolar dos fatos, os personagens tem profundidade e as cenas de beijo são boas. Uma das minhas personagens favoritas é Sun Ok e gostaria que ela tivesse tido mais destaque na série, mas boas notícias vêm por aí: a atriz estrelará um dorama como protagonista muito em breve!

Uma das minhas cenas favoritas.

Me apaixonei pela história, e principalmente, pelo elenco. É uma boa história para se divertir, mas também se emocionar em alguns pontos e refletir sobre importantes questões. Além disso, foge completamente ao clichê. Não é atoa que já se tornou um dos meus preferidos!



terça-feira, 14 de março de 2017

Is it love? Matt [Game]


Is it Love? Matt é mais um jogo da série Carter Corp, assim como Is it Love? Gabriel, jogo do qual já falei aqui antes. Segue exatamente o mesmo esquema, com a diferença de que esse ainda não está disponível no idioma português. No caso, eu o jogo em inglês, mas existem também outras línguas que talvez sejam de maior domínio para quem estiver jogando. 
Você continua sendo a mesma personagem: a mulher jovem e segura que trabalha duro nas empresas Carter. Mas aqui você não é mais a novata: já se acostumou com o emprego e seus prazos apertados, com o chefe bonitão e intimidador Gabriel e com as implicâncias da insuportável Cassidy. Você também já tem uma amizade consolidada com Lisa, e são quase como irmãs. Com Matt o relacionamento também progrediu e vocês são melhores amigos, mas as coisas começam a mudar. 


"Eu amo sua boca, sabia?" Todas amamos.

Você começa a perceber que seus sentimentos por Matt são mais do que os de amizade. Especialmente quando vocês começam a fazer aulas de luta juntos. Mas não parece recíproco, e aí entram todos aqueles sentimentos confusos de todo mundo que se encontra na friendzone: se declarar ou continuar as coisas como estão? E se a amizade for destruída? Para piorar, o passado de nossa personagem e o passado do próprio Matt surgem com toda a força e não param de interferir no presente. As coisas se tornam ainda mais complicadas com o aparecimento de Daryl, o irmão gêmeo do Matt.
Matt é um cara incrível e se mostrou ser desde o princípio. Ama sua moto, é bagunceiro, tem um jeito de badboy e vive fazendo piadas. É um bom rapaz e, no fundo, muito gentil e carinhoso, romântico... Tem todas as características que a maioria das mulheres busca num homem. No entanto, ele é muito mais do que aparenta ser. Tem um passado extremamente conturbado; provavelmente o mais dentre todos os personagens do jogo. Alguns dos seus traumas não podem ser resolvidos tão facilmente e isso interfere com frequência no relacionamento dele com a protagonista. No entanto, se você escolher ficar ao seu lado, será como seu porto seguro. O relacionamento dos dois me encanta por isso: a protagonista não é apenas aquela que o apoia e o ajuda a superar seus medos, mas também se apóia nele sempre que precisa. É uma relação de troca, com muita cumplicidade e compreensão. Além de tudo, muita paciência. Não se trata apenas de paixão ardente, embora ela exista. Trata-se também de apoio incondicional. 


Você vai ter que tirar o meu vestido, ou eu vou ter que tirar a sua roupa, ou podemos fazer os dois.

Daryl é parecido com Matt em muitos sentidos. Além do físico, que é o mais evidente, suas personalidades podem ser semelhantes, se olharmos com mais atenção. Ele também tem um passado conturbado e obscuro, que acaba afetando todo o seu presente porque não foi resolvido. Ele também é gentil e cuidadoso. A princípio, ele parece não passar de um playboy arrogante e abusado. Às vezes seu jeito galanteador passa dos limites, e ele também é muito cabeça dura. Mas com o passar do tempo descobrimos que essa é uma armadura que ele usa por medo de se machucar, e que, se há algo verdadeiro sobre ele, é o amor que sente pelo irmão, mesmo que os dois vivam em pé de guerra. O relacionamento dos irmãos também me encanta. No início parecem odiar um ao outro, mas depois descobrimos que a ligação entre eles é fortíssima, e são capazes de tudo para se proteger. 


Daryl, quando não está usando um chapeuzinho de pagodeiro.

Gosto bastante do papel da Lisa nesse jogo. Ela se mostra uma verdadeira irmã, e tem muito mais destaque. Temos, ao invés da gatinha, um cachorro maravilhoso, com um olho de cada cor (eu amo). Dentre esse jogo e o do Gabriel, eu certamente prefiro esse. Não só por ser com o Matt, que é uma grande paixão minha, mas porque a história é muito mais complexa, cheia de conflitos e reviravoltas e muito interessante. Existem os momentos em que morremos de raiva, outros de amor, outros de tanto rir e, por fim, aqueles em que também temos que segurar as lágrimas. Além disso, eu fiquei completamente dividida entre os irmãos, pois cada um deles tem o seu próprio charme. Eu amo o jeito ousado e atrevido de Daryl, e também a maneira com que ele parece ser um homem mal, mas é bondoso e sensível por dentro. Já Matt me encanta com seu jeito garotão, despreocupado e divertido, companheiro, amigo e extremamente romântico. Se estivesse na pele da protagonista, minha maior dúvida seria qual dia da semana seria de cada um (risos). 
A maneira de se obter imagens continua complicada, mas nesse caso consegui algumas, o que me faz acreditar que eu realmente tenho mais afinidade com Matt, por ter escolhido as respostas certas. Assim como o do Gabriel, o final deixa uma brecha para continuações e também nos introduz um pouco da história dos outros personagens que ainda serão abordados. Eu amei, e agora aguardo ansiosamente pelo Is it Love? Ryan, que já foi lançado e eu ainda preciso jogar, e o Is it Love? Colin, que é o que eu espero desde o princípio (e que, quando lançar, me fará ter um ataque do coração). 



domingo, 5 de fevereiro de 2017

Pretty Man [drama]


Pretty Man é um dorama mais antigo, de 2013, que estava há um bom tempo na minha lista de espera. Como já é sabido, eu amo Jang Geun Suk, não só pelo seu charme e boa aparência, mas por ele ter sido um dos primeiros atores coreanos que conheci. Por isso, nutro por ele um carinho especial e gosto bastante de suas participações televisivas, mas o que realmente me fez desenterrar esse dorama, há muito esquecido na minha gigantesca lista de espera, foi o fato de ser protagonizado também pela IU, que eu só conheci recentemente por causa de Scarlet Heart Ryeo, onde ela deu um show e conquistou meu coração. IU se tornou uma de minhas atrizes favoritas.


A vida é difícil.

A história gira em torno de Bo Tong, uma menina que não tem amigos ou namorado, pois vive no mundo da lua, sonhando com sua paixão desde a adolescência, Ma Te. Ela vive com a mãe e o irmão, e sua família tem um restaurante simples. Ela trabalha em vários empregos de meio período para juntar dinheiro e conquistar Ma Te, pois sabe que ele só se envolve com mulheres poderosas. Os dois se conheceram na adolescência, quando ele e a mãe se mudam para vizinhança. Por ser muito bonito, ele sempre chamou a atenção de todos ao seu redor e teve privilégios, mas era um rapaz marcado pela tristeza de nunca ter conhecido o pai. Depois de ter se mudado e conquistado um carro, uma casa e outros bens materiais com o dinheiro que recebia das mulheres com quem se envolvia, ele recebe a notícia da morte da mãe. Com sua morte, ela também leva consigo o código que Ma Te usaria para conhecer o seu pai. Mas a misteriosa Yu Ra diz possui-lo e se dispõe a dizê-lo, contanto que ele entre em seu jogo. É aí que Ma Te se vê envolve numa complicada trama. 


Essa expressão corresponde ao amado meme "ata".

A história é interessante e diferenciada, apesar de seguir alguns clichês, como o da menina desajeitada que faz de tudo pelo rapaz que ama, ou o do protagonista que é bonito, popular  e consegue tudo o que quer. A história principal não gira em torno do amor dos dois e de conflitos bobos, mas se trata, principalmente, de uma história sobre as relações familiares. Para chegar aonde quer, Ma Te tem que conquistar 10 mulheres e cada uma delas tem uma história diferente e o ensina uma nova lição. As últimas mulheres são uma surpresa (embora eu já soubesse desde o princípio quem seriam) e Ma Te, que conseguia tudo de mão beijada, só alcança o verdadeiro sucesso com seu próprio suor. Gosto da maneira com que a série mostra que o esforço não consiste em fazer tudo sozinho, como muitas pessoas imaginam, mas justamente em saber se aproveitar do que de melhor as pessoas têm a nos oferecer. 


Comer é a melhor maneira de afastar a tristeza.

Gosto do casal principal, embora preferisse que Bo Tong ficasse com Choi David, o terceiro elemento do triângulo amoroso. Os dois têm uma química muito boa, e Choi David é um dos meus personagens preferidos, porque é alegre e divertido, mas também carrega consigo uma tristeza muito grande. Bo Tong varia entre ser boba e submissa, e inteligente e decidida. No geral, é uma personagem carismática e de fácil identificação. Ma Te também é bem construído, com sua infantilidade e seu egoísmo, mas com um crescimento visível ao final da trajetória. Yu Ra é uma personagem enigmática, com uma história surpreendente. Mas, dentre todas as personagens, a que certamente mais surpreende e possui a maior complexidade é Na Hong, a grande vilã. 


O maior casal que você respeita.

É um dorama cheio de lições importantes e reflexões acerca da vida e das relações entre as pessoas, e possui simplesmente o melhor final de todos. Embora o romance seja meio deixado de lado e bem água com açúcar, com um beijo demoradíssimo e sem nenhuma paixão, o restante do drama compensa tudo. A conclusão é surpreendente e sensível. Recomendo a todos não apenas para se divertir muito com as muitas cenas engraçadas, mas, principalmente, se emocionar e se comover com as lições de vida que são dadas de maneira simples, descontraída e leve, mas que deixam em nós impressões muito fortes.


Hehe