Páginas

domingo, 6 de março de 2016

Cabelo colorido e dicas de tintas [Hair]

Eu tenho um grande histórico de cabelos coloridos. As minhas últimas colorações foram postadas aqui anteriormente com mais detalhes, mas voltarei a falar delas novamente hoje. Pretendo comentar sobre minha experiência com cada cor e cada produto usado, para aqueles que pensam em tingir os cabelos de determinada cor e buscam por opiniões pessoais de alguém que já usou de tudo.
Minha primeira cor de todas foi o vermelho, mesmo sem querer. Inicialmente fiz californianas no meu cabelo e, já cansada do loiro, joguei uma tinta rosa da Vita Derm Intensiv Color Fashion, na cor Pink. Era pra ficar rosa, mas ficou vermelho e eu acabei gostando. 


Resultado.                                                         Imagem da internet. 

Depois o cabelo cresceu, cortei e cobri as californianas e fiquei com o cabelo escuro até querer o vermelho novamente, mas o cabelo todo. Usei muita coisa no meu cabelo a princípio, tanto que nem me lembro mais, e não havia descolorido o cabelo. Por isso foi um processo longo e demorado conseguir deixá-lo de fato vermelho. Depois descobri a milagrosa tinta Alfaparf Evolution no tom Vermelho Rosso, é um vermelho mais puxado para o rosa. O resultado foi surpreendente e tem uma ótima duração. E isso tudo com um cabelo que não estava descolorido, e era castanho escuro, quase preto. 

Imagem da internet. 


Resultado.

Depois do vermelho, acabei me cansando e cobri o cabelo de castanho escuro de novo. Fiz algumas mechas no cabelo e voltei a usar a tinta da Vita Derm Pink. Depois joguei no cabelo todo, e novamente ficou bem vermelhão! (porque estava muito descolorido).

Resultado.

Voltei a usar a Alfaparf Vermelho Rosso quando decidi cobrir o cabelo inteiro de escuro, exceto as mechas da frente. E ficou esse vermelhão:

Resultado.

E esse círculo vicioso de pintar de vermelho e cobrir de castanho em seguida continuou, até que eu decidisse fazer uma única mecha azul, como já postei aqui, e usei a Keraton Hard Colors Indie Blue, que acabou ficando cinza e pouco azulado, e durou umas poucas lavadas (isso é comum em tons tão claros). 

Imagem da internet.                              Resultado.


Passei por cima a tinta muito recomendada da Exotic Colors Azul Puro escuro, e ficou incrível! Depois, à medida que desbotava, foi adquirindo um lindo tom de verde água. A duração é ótima. 

Imagem da internet. 

Resultado. 

Acabei mudando radicalmente o cabelo de novo, deixando algumas partes escuras em cima do cabelo, pintando toda a parte de baixo de loiro e algumas mechas no meio de roxo. Na verdade, o plano era que ficasse rosa, e para isso usei a tinta da Exotic Colors Rosa Sakura. 

Imagem da internet. 

Resultado. 

Depois, retocando, a cor realmente ficou rosa e muito bonita. Esse rosa é, de fato, puxado para o violeta e a tonalidade final pode variar de cabelo a cabelo e, principalmente, dependendo do tom de loiro que ele está antes de jogar a tinta. Quanto mais loiro e claro, mais chances de ficar da cor original. A marca Exotic Colors não é mais vendida, vale ressaltar. 
A minha última cor foi o rosa, no cabelo inteiro. Para isso tive que descolorir as partes do cabelo que ainda estavam escuras e aproveitei as partes loiras e já rosas. Pela primeira vez usei a marca Candy Colors, Magic Pink e ficou assim. Também tem boa duração e agora um catálogo de cores ainda mais vasto. 

Imagem da internet. 

Resultado. 

Depois de todas essas aventuras, deixo minhas conclusões: praticamente tudo o que fiz no cabelo teve que ser com descoloração, exceto o primeiro dos vermelhos. Tintas coloridas não pegam em cabelos escuros, mesmo que sejam virgens, e se não forem, pior ainda. É importante que o cabelo esteja o mais claro possível, por isso a descoloração é essencial. O processo de descoloração é o verdadeiro vilão, e não as tintas, que são meros tonalizantes, sem química e acabam até mesmo hidratando os cabelos. Descolorir deixa o cabelo frágil e ressecado, requer muito cuidado e prudência porque se forem feitas muitas descolorações de uma vez e descuidadas, o cabelo cai. Depois de passar por esse processo, é necessária muita hidratação e cuidado com os cabelos. Os tons mais claros são os que menos duram e os mais difíceis de conseguir, porque o cabelo tem que estar com a base muito clarinha. Os tons frios como verde e azul também não duram muito nos cabelos. Já os quentes, como rosa, laranja e vermelho, demoram mais para desbotar. O vermelho é terrível, e não sei porque insisti nele por tanto tempo. É péssimo pra quem planeja mudar a cor no futuro, porque não sai facilmente do cabelo. Mesmo cobrindo de escuro, algumas rajadas ficam e insistem em aparecer. E clareando depois, descolorindo, o vermelho ressurge e evita que o cabelo descolora loirinho, mas fique alaranjado. O melhor jeito de se livrar dele é cortando o cabelo. No mais, meu cabelo obviamente sofreu com tantas alterações, mas permaneceu saudável enquanto eu o hidratava e cuidava dele. Quase todos os processos foram feitos em casa. 

Esse é um cabelo vermelho descorado. E pode ser também o rosa e o laranja, que descoram para esse mesmo tom de loiro alaranjado...

No próximo post sobre cabelos falarei sobre minha cor atual e o processo longo e sofrido para platinar.