Páginas

sexta-feira, 28 de abril de 2017

Weightlifting Fairy Kim Bok Joo [Drama]


Hoje venho falar de um dos meus doramas atuais favoritos: Weightlifting Fairy Kim Bok Joo. Estrelando atores como Nam Joo Hyuk (de Scarlet Heart Ryeo) e Lee Sung Kyung (de Doctor Crush), não poderia esperar nada menos do que uma produção incrível. Um dos pontos altos é o elenco. Os dois atores principais já haviam antes contracenado em Cheese in the trap, e uma curiosidade: foi confirmado que estão namorando!

"Eu pensei que ela odiaria flores porque ela não pode comê-las".

A química do casal principal é muito grande. O dorama conta a história de Kim Bok Joo, uma levantadora de peso, que acaba conhecendo Joon Hyung, um nadador, e os dois descobrem que se conheciam durante a infância. Os dois então se tornam cada vez mais próximos e, como esperado, um romance entre eles floresce. O mais legal de tudo é ver as etapas desse amor, como ele é bem construído e, ao mesmo tempo, cheio de cumplicidade e amizade. Por isso o relacionamento entre eles é tão legal, e torcemos pelos dois do começo ao fim. 

Relationship goals.

O dorama não tem um grande vilão, e esse é um dos vários pontos em que ele foge do senso comum. O mais próximo que temos disso é Shi Ho, que é a ex namorada de Joon Hyung e rival amorosa de Bok Joo, mas está muito longe de ser uma vilã. Inclusive é uma das personagens com mais profundidade na série, e traz importantes discussões como distúrbios alimentares e a pressão que existe sobre os atletas. 

Melhor elenco!

É muito legal que a protagonista fuja do ideal de menina fofa e desajeitada das séries coreanas. Ela é forte, física e psicologicamente, e não muito feminina. Além disso, é uma levantadora de peso, que vive para o esporte, e não tem o romance como uma de suas prioridades. Já Joon Hyung não foge do estereótipo de cara popular, bonito e atlético, mas é dono de um jeito de menino, inocente e despreocupado, mas que esconde dores profundas. O relacionamento de Joon Hyung com sua mãe é outro ponto forte da história, muito complexo e bem trabalhado. Lições importantes nos são ensinadas em cada um desses conflitos. E, mesmo que todos eles vivam para o esporte, tem também suas vidas pessoais, seus problemas e suas dificuldades, mas no final algo os une: a paixão pelo que fazem. 

Essas três juntas são divertidíssimas... Swag!

A história é divertida e traz discussões sérias de forma leve e sensível. As cenas românticas são ótimas e delicadas. Não há enrolação para o desenrolar dos fatos, os personagens tem profundidade e as cenas de beijo são boas. Uma das minhas personagens favoritas é Sun Ok e gostaria que ela tivesse tido mais destaque na série, mas boas notícias vêm por aí: a atriz estrelará um dorama como protagonista muito em breve!

Uma das minhas cenas favoritas.

Me apaixonei pela história, e principalmente, pelo elenco. É uma boa história para se divertir, mas também se emocionar em alguns pontos e refletir sobre importantes questões. Além disso, foge completamente ao clichê. Não é atoa que já se tornou um dos meus preferidos!



terça-feira, 14 de março de 2017

Is it love? Matt [Game]


Is it Love? Matt é mais um jogo da série Carter Corp, assim como Is it Love? Gabriel, jogo do qual já falei aqui antes. Segue exatamente o mesmo esquema, com a diferença de que esse ainda não está disponível no idioma português. No caso, eu o jogo em inglês, mas existem também outras línguas que talvez sejam de maior domínio para quem estiver jogando. 
Você continua sendo a mesma personagem: a mulher jovem e segura que trabalha duro nas empresas Carter. Mas aqui você não é mais a novata: já se acostumou com o emprego e seus prazos apertados, com o chefe bonitão e intimidador Gabriel e com as implicâncias da insuportável Cassidy. Você também já tem uma amizade consolidada com Lisa, e são quase como irmãs. Com Matt o relacionamento também progrediu e vocês são melhores amigos, mas as coisas começam a mudar. 


"Eu amo sua boca, sabia?" Todas amamos.

Você começa a perceber que seus sentimentos por Matt são mais do que os de amizade. Especialmente quando vocês começam a fazer aulas de luta juntos. Mas não parece recíproco, e aí entram todos aqueles sentimentos confusos de todo mundo que se encontra na friendzone: se declarar ou continuar as coisas como estão? E se a amizade for destruída? Para piorar, o passado de nossa personagem e o passado do próprio Matt surgem com toda a força e não param de interferir no presente. As coisas se tornam ainda mais complicadas com o aparecimento de Daryl, o irmão gêmeo do Matt.
Matt é um cara incrível e se mostrou ser desde o princípio. Ama sua moto, é bagunceiro, tem um jeito de badboy e vive fazendo piadas. É um bom rapaz e, no fundo, muito gentil e carinhoso, romântico... Tem todas as características que a maioria das mulheres busca num homem. No entanto, ele é muito mais do que aparenta ser. Tem um passado extremamente conturbado; provavelmente o mais dentre todos os personagens do jogo. Alguns dos seus traumas não podem ser resolvidos tão facilmente e isso interfere com frequência no relacionamento dele com a protagonista. No entanto, se você escolher ficar ao seu lado, será como seu porto seguro. O relacionamento dos dois me encanta por isso: a protagonista não é apenas aquela que o apoia e o ajuda a superar seus medos, mas também se apóia nele sempre que precisa. É uma relação de troca, com muita cumplicidade e compreensão. Além de tudo, muita paciência. Não se trata apenas de paixão ardente, embora ela exista. Trata-se também de apoio incondicional. 


Você vai ter que tirar o meu vestido, ou eu vou ter que tirar a sua roupa, ou podemos fazer os dois.

Daryl é parecido com Matt em muitos sentidos. Além do físico, que é o mais evidente, suas personalidades podem ser semelhantes, se olharmos com mais atenção. Ele também tem um passado conturbado e obscuro, que acaba afetando todo o seu presente porque não foi resolvido. Ele também é gentil e cuidadoso. A princípio, ele parece não passar de um playboy arrogante e abusado. Às vezes seu jeito galanteador passa dos limites, e ele também é muito cabeça dura. Mas com o passar do tempo descobrimos que essa é uma armadura que ele usa por medo de se machucar, e que, se há algo verdadeiro sobre ele, é o amor que sente pelo irmão, mesmo que os dois vivam em pé de guerra. O relacionamento dos irmãos também me encanta. No início parecem odiar um ao outro, mas depois descobrimos que a ligação entre eles é fortíssima, e são capazes de tudo para se proteger. 


Daryl, quando não está usando um chapeuzinho de pagodeiro.

Gosto bastante do papel da Lisa nesse jogo. Ela se mostra uma verdadeira irmã, e tem muito mais destaque. Temos, ao invés da gatinha, um cachorro maravilhoso, com um olho de cada cor (eu amo). Dentre esse jogo e o do Gabriel, eu certamente prefiro esse. Não só por ser com o Matt, que é uma grande paixão minha, mas porque a história é muito mais complexa, cheia de conflitos e reviravoltas e muito interessante. Existem os momentos em que morremos de raiva, outros de amor, outros de tanto rir e, por fim, aqueles em que também temos que segurar as lágrimas. Além disso, eu fiquei completamente dividida entre os irmãos, pois cada um deles tem o seu próprio charme. Eu amo o jeito ousado e atrevido de Daryl, e também a maneira com que ele parece ser um homem mal, mas é bondoso e sensível por dentro. Já Matt me encanta com seu jeito garotão, despreocupado e divertido, companheiro, amigo e extremamente romântico. Se estivesse na pele da protagonista, minha maior dúvida seria qual dia da semana seria de cada um (risos). 
A maneira de se obter imagens continua complicada, mas nesse caso consegui algumas, o que me faz acreditar que eu realmente tenho mais afinidade com Matt, por ter escolhido as respostas certas. Assim como o do Gabriel, o final deixa uma brecha para continuações e também nos introduz um pouco da história dos outros personagens que ainda serão abordados. Eu amei, e agora aguardo ansiosamente pelo Is it Love? Ryan, que já foi lançado e eu ainda preciso jogar, e o Is it Love? Colin, que é o que eu espero desde o princípio (e que, quando lançar, me fará ter um ataque do coração). 



domingo, 5 de fevereiro de 2017

Pretty Man [drama]


Pretty Man é um dorama mais antigo, de 2013, que estava há um bom tempo na minha lista de espera. Como já é sabido, eu amo Jang Geun Suk, não só pelo seu charme e boa aparência, mas por ele ter sido um dos primeiros atores coreanos que conheci. Por isso, nutro por ele um carinho especial e gosto bastante de suas participações televisivas, mas o que realmente me fez desenterrar esse dorama, há muito esquecido na minha gigantesca lista de espera, foi o fato de ser protagonizado também pela IU, que eu só conheci recentemente por causa de Scarlet Heart Ryeo, onde ela deu um show e conquistou meu coração. IU se tornou uma de minhas atrizes favoritas.


A vida é difícil.

A história gira em torno de Bo Tong, uma menina que não tem amigos ou namorado, pois vive no mundo da lua, sonhando com sua paixão desde a adolescência, Ma Te. Ela vive com a mãe e o irmão, e sua família tem um restaurante simples. Ela trabalha em vários empregos de meio período para juntar dinheiro e conquistar Ma Te, pois sabe que ele só se envolve com mulheres poderosas. Os dois se conheceram na adolescência, quando ele e a mãe se mudam para vizinhança. Por ser muito bonito, ele sempre chamou a atenção de todos ao seu redor e teve privilégios, mas era um rapaz marcado pela tristeza de nunca ter conhecido o pai. Depois de ter se mudado e conquistado um carro, uma casa e outros bens materiais com o dinheiro que recebia das mulheres com quem se envolvia, ele recebe a notícia da morte da mãe. Com sua morte, ela também leva consigo o código que Ma Te usaria para conhecer o seu pai. Mas a misteriosa Yu Ra diz possui-lo e se dispõe a dizê-lo, contanto que ele entre em seu jogo. É aí que Ma Te se vê envolve numa complicada trama. 


Essa expressão corresponde ao amado meme "ata".

A história é interessante e diferenciada, apesar de seguir alguns clichês, como o da menina desajeitada que faz de tudo pelo rapaz que ama, ou o do protagonista que é bonito, popular  e consegue tudo o que quer. A história principal não gira em torno do amor dos dois e de conflitos bobos, mas se trata, principalmente, de uma história sobre as relações familiares. Para chegar aonde quer, Ma Te tem que conquistar 10 mulheres e cada uma delas tem uma história diferente e o ensina uma nova lição. As últimas mulheres são uma surpresa (embora eu já soubesse desde o princípio quem seriam) e Ma Te, que conseguia tudo de mão beijada, só alcança o verdadeiro sucesso com seu próprio suor. Gosto da maneira com que a série mostra que o esforço não consiste em fazer tudo sozinho, como muitas pessoas imaginam, mas justamente em saber se aproveitar do que de melhor as pessoas têm a nos oferecer. 


Comer é a melhor maneira de afastar a tristeza.

Gosto do casal principal, embora preferisse que Bo Tong ficasse com Choi David, o terceiro elemento do triângulo amoroso. Os dois têm uma química muito boa, e Choi David é um dos meus personagens preferidos, porque é alegre e divertido, mas também carrega consigo uma tristeza muito grande. Bo Tong varia entre ser boba e submissa, e inteligente e decidida. No geral, é uma personagem carismática e de fácil identificação. Ma Te também é bem construído, com sua infantilidade e seu egoísmo, mas com um crescimento visível ao final da trajetória. Yu Ra é uma personagem enigmática, com uma história surpreendente. Mas, dentre todas as personagens, a que certamente mais surpreende e possui a maior complexidade é Na Hong, a grande vilã. 


O maior casal que você respeita.

É um dorama cheio de lições importantes e reflexões acerca da vida e das relações entre as pessoas, e possui simplesmente o melhor final de todos. Embora o romance seja meio deixado de lado e bem água com açúcar, com um beijo demoradíssimo e sem nenhuma paixão, o restante do drama compensa tudo. A conclusão é surpreendente e sensível. Recomendo a todos não apenas para se divertir muito com as muitas cenas engraçadas, mas, principalmente, se emocionar e se comover com as lições de vida que são dadas de maneira simples, descontraída e leve, mas que deixam em nós impressões muito fortes.


Hehe

sábado, 14 de janeiro de 2017

Cabelo cinza (como pintar) [Hair]


Já faz um tempo que não falo sobre cabelo aqui. Isso porque, desde o cabelo rosa, passei por muitas outras fases e fiquei, por um bom tempo, com o pretinho básico. Também decidi mudar radicalmente o corte, e foi aí que minha complicada empreitada para alcançar o branco começou.
Sempre fui fascinada por cabelos brancos e platinados, e numa próxima postagem falarei sobre como consegui-los e os cuidados especiais que devem ser tomados. Mas agora falarei sobre os cabelos cinza, que estão super em alta e são lindos. Alcancei essa tonalidade meio sem querer, mas gostei e fiquei com ela por algum tempo.

O tom que meu cabelo ficou depois do processo de descoloração.

A primeira dica é a de sempre: quanto mais claro for o cabelo, mais chances haverá de a tinta pegar e ficar no tom desejado. Tonalidades como essa não pegam em cabelos pretos nem em castanhos muito escuros. Por isso, como no meu caso, o ideal é descolorir o cabelo. Você pode fazer luzes ou mechas, ou se preferir e tiver coragem, descolorir inteiramente o cabelo, direto, no processo que os salões chamam de "decapagem". É difícil encontrar salões que aceitem fazê-lo; isso porque é um processo bastante agressivo e que pode ter resultados drásticos nos cabelos (eles podem estragar ou simplesmente cair). No entanto, se feito corretamente, não existem riscos. É importante que o seu cabelo esteja forte para encará-lo, e que depois dele você faça bastantes hidratações e cuide para que ele não quebre nem ocorra nada desagradável. Minha experiência pessoal foi: meu cabelo estava forte, já que o deixei preto e sem químicas por um longo período, por isso não sofreu muito; no entanto, por causa das antigas tinturas, a descoloração não foi perfeita e o tom máximo que alcancei foi o amarelo (bem forte e, como costumam dizer, cor de gema). Quanto melhor e mais profissional o descolorante for, melhor será o resultado. 

Meu cabelo logo após a descoloração.

Alguns descolorantes mais fortes chegam a clarear o cabelo em até oito tons, mas eles não são indicados se seus cabelos estiveram enfraquecidos. Podem ser feitas mais de uma descoloração no mesmo dia, direto, mas não é muito recomendado por ser bastante agressivo para o cabelo. O ideal é descolorir, dar um tempo para o cabelo "respirar" e então descolorir de novo até atingir o tom desejado. No meu caso, descolori duas vezes no mesmo dia (perigo) e ele não clareou tanto por causa da tinta escura que estava no meu cabelo (pintar cabelo de preto é quase sentença para nunca mais conseguir pintar de novo, considerando o quanto prejudica quando tentamos). Enfim: fiz todo o procedimento num salão de beleza, o único que aceitou fazê-lo, porque eu me responsabilizei inteiramente por qualquer coisa que pudesse acontecer. No entanto, você pode fazer em casa, comprando os produtos com cuidado e pedindo a ajuda de alguém que entenda pelo menos remotamente do assunto. O descolorante não pode ficar tempo excessivo no cabelo, por exemplo, e esse é um dos muitos cuidados que devem ser tomados.

Fetiche (da Loreal).

Enfim, depois de descolorir o cabelo vem a coloração. Indicarei duas tintas que utilizei e que deixam os cabelos bem cinzas e são de boa qualidade: Keraton prata Cendré e Loreal Ice Colors (no caso usei a 12.111, chamada Fetiche). A Loreal Ice Colors possui outras tonalidades que talvez possam te agradar mais, mas eu escolhi a mais clara delas. Essas tintas servem também para platinar os cabelos, mas devem ser manuseadas com muito cuidado nesse caso, porque, passando pouquíssimo do ponto, deixam o cabelo completamente cinza. E, como essa é a nossa intenção, elas funcionam perfeitamente. A Fetiche é uma tintura muito forte; em algumas vezes, ao usá-la na minha raiz preta, ela fazia com que o cabelo ficasse num tom castanho, quase como se fosse uma espécie de descolorante (e quase tinta nenhuma funciona no preto). 

Prata Cendré (Keraton).

Então, a dica que eu dou ao usar ambas as tinturas indicadas é: tome cuidado e vigie o tempo. Se passar muito, você pode acabar causando um desastre na cor. Tive uma experiência terrível com a Fetiche e nunca mais usei; isso porque, numa das colorações, a deixei demais no meu cabelo, que de cinza passou para azul. E o azul, no caso, não é bonito e colorido, mas um azul manchado e meio chumbado. Então é legal vigiar o tempo inteiro e, por essas tintas serem normalmente roxas, não dá para olhar a tonalidade como outras. Em caso de dúvida, é melhor tirá-la.

O resultado final (no caso das fotos, foi após passar a Fetiche).

Enfim, não é um processo complicado em teoria, mas na prática muitos fatores são envolvidos: é caro, demorado e cheio de cuidados. Depois de fazer o cabelo passar por tudo isso, ele vai precisar de muitas hidratações para não se quebrar. Como sempre digo, não é a tintura que estraga o cabelo, mas a descoloração. Fazer tudo isso em casa pode dar trabalho, mas é muito mais barato. Para quem quer mechas só precisará dar uma manutenção na cor, que desbota para o loiro (e isso pode ser feito até com xampus matizadores). Mas para quem quer o cabelo inteiro tingido, tem que retocar com certa frequência também a raiz.

A tonalidade da Prata Cendré é bem parecida com a Fetiche.

De qualquer forma, todo o esforço vale a pena para ter essa cor linda e super ousada!

sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Is it love? Gabriel [Game]



Is it love? Gabriel é um jogo maravilhoso disponível para celulares, e o melhor: inteirinho em português! Faz parte de uma série chamada Carter Corp, que é também o nome da empresa onde a história se desenvolve. Dentre as já lançadas está Is it Love? Matt e Is it Love? Ryan, e a mesma empresa de jogos já está se empenhando numa nova série. Ou seja: ainda veremos muito mais desse mesmo estilo!


Em seguida as screenshots dos momentos mais engraçados do jogo.

Is it love segue aquele mesmo esquema dos outros joguinhos, em que você tem a quantidade limitada de pontos por dia e tem que, em alguns momentos, dar as respostas que definirão seu rumo na história. São 300 pontos por dia (mas você pode ter mais pagando), o que permite ler alguns diálogos. As respostas dadas no decorrer do jogo não só definem o final, como também permitem que você desbloqueie imagens especiais em alguns capítulos. 

Meus dois únicos objetivos numa festa.

O jogo conta a história de uma jovem mulher (você) que acaba de conseguir um emprego nas empresas Carter e lá conhece os homens que farão de sua vida profissional uma verdadeira tentação. Dentre eles está o colega de trabalho rockeiro e misterioso Colin (meu preferido, mas ainda indisponível), o companheiro de escritório e parceiro Matt e o mais importantes deles: o chefe sedutor e irresistível Gabriel. Existem outros homens tentadores como Ryan e Mark, além dos outros personagens muito importantes para a trama: a melhor amiga e doce Lisa, a vadia insuportável Cassidy, entre outros. 


"Ê laiá ein novata..." GRITO

Você tem uma gatinha adorável, que também pode nomear. A personalidade da protagonista é bastante interessante: adulta e madura, ela tem muita atitude e vai atrás das coisas que quer. Tem um passado doloroso (assim como a maior parte dos personagens) que acaba dando profundidade à sua personalidade e explicando muitas de suas atitudes. O que mais me agrada é sua independência e força. Além disso, completamente diferente do usual, é uma mulher bonita e que se destaca. Na maior parte dos jogos, as protagonistas são meninas comuns e sem muitos atrativos, mas esse não é o caso. Eu adorei poder jogar na pele de uma mulher que não só chama atenção dos homens, mas que também tem uma grande autoestima.


Aquela sua amiga que mais direta impossível.

Ela tem como crush o chefe Gabriel, que é um homem alto, loiro, forte, de olhos azuis, rico, charmoso... E uma lista interminável de qualidades que fariam com qualquer mulher ficasse tentada a umas brincadeiras no escritório. Gabriel acaba tendo um lado surpreendentemente gentil e frágil, além de inseguro. É um bom personagem, mas não me conquistou completamente. Shippei contra desde o primeiro momento e, pela primeira vez, me vi fazendo escolhas para afastar o casal principal. 


Pelo amor de Deus vamos nos beijar!!

Isso porque o relacionamento dos dois é conturbado e nada saudável. Eles vivem rodeados de intrigas, brigas e conflitos. Gabriel é claramente um daqueles homens que não trazem nada além de muita dor de cabeça. Os dois juntos acabam fazendo mal um para o outro e esse tipo de relacionamento que suga e consome, devastador e nocivo, nunca fez meu tipo. Shippei Matt desde o princípio; ele é um rapaz gentil, divertido e companheiro, o completo oposto de Gabriel. 


Brincadeiras gostosas no escritório...

São dois finais disponíveis. Não existe necessariamente um final ruim, mas sim um que você não fica com o protagonista. Eu, obviamente, o consegui primeiro, e nele você acaba com Matt. Depois de conseguir um dos finais você pode refazer o último capítulo e conseguir o outro final, o que acaba sendo algo excelente. Me doeu terminar com Gabriel, mesmo depois de todas as merdas que ele fez, mas estava curiosa para saber como seria. 


Olha não vou mentir, adoooooooro

A história é bem escrita e envolvente, e os diálogos são divertidos. A arte é incrível, os personagens são complexos e interessantes e, a melhor parte e um de seus maiores diferenciais: é um jogo maduro. A protagonista é uma mulher já feita e decidida, e essa mesma maturidade se reflete nos outros personagens e no próprio romance, que é picante e cheio altos e baixos. Foi realmente incrível encontrar um jogo mais próximo da nossa realidade, e com tantos momentos divertidos e, ao mesmo tempo, incrivelmente sexys. Minha única crítica é direcionada às imagens especiais, que são dificílimas de se conseguir. São exigidas muitas "respostas certas" para consegui-las, e essas respostas não são nada previsíveis. Além disso, não fui capaz de encontrar guias na internet, mas sim reclamações semelhantes. E, mesmo repetindo o capítulo inúmeras vezes, fui incapaz de conseguir algumas imagens, e isso é, não só frustrante, como extremamente cansativo. 


BERRO

No geral, é um jogo incrível e que recomendo muito. Além de tudo, é um grande prazer tê-lo em português. Aguardo ansiosamente as próximas aventuras!


Tu tá metido com puteiro, Gabriel???